COMO  USAR DE FORMA CORRETA O REPELENTE CONTRA INSETOS

      
          Dengue, Zica Vírus, Chikngunya. Estes são os grande males do momento. Mais temidos que a AIDS ou SIDA na década de 80 e 90, todas essas doenças são causadas por um mosquito. Estamos falando do Aedes Aegypti, uma das 200 espécies de pernilongos, conhecidas no Brasil.

      A verdade é que o mosquito ( que não é mosquito e sim pernilongo ) da Dengue, sempre existiu na natureza, sempre se alimentou de seiva ( machos ) e sangue ( as fêmeas ) e nunca incomodou ninguém ou causou pandemia mundial como temos visto. Então, fica a pergunta, como isto aconteceu?

         Voltando à 1500 quando o Brasil foi colonizado por Portugal, devemos entender que a floresta era um ambiente restrito ao povo europeu, havendo somente a presença do povo nativo, que depois de milhares de anos vivendo na floresta, adquiriu não só resistência, mas imunidade às patologias que os insetos hematófagos traziam consigo.

          Com o crescimento demográfico ( aumento das cidades ) as áreas verdes foram se escasseando e obviamente a fauna que estava restrita dentro da floresta, ou fugiu para lugares mais distantes ou se adaptou às novas condições. Nesta adaptação, os pernilongos, foram os que mais se adaptaram rapidamente e sofreram mutações, causando grandes males no início do século XX, sendo muito combatido por grandes médicos sanitaristas como Oswaldo Cruz  no Rio de Janeiro e Saturnino de Brito em na cidade de Santos e todo litoral paulista.


 

          Voltando à questão dos repelentes, percebemos que atualmente no mercado, vemos diversas marcas e em diversos tipos de apresentações. Creme, Aerosol, líquido, spray e até mesmo existem espirais de produto bovino e papel repelente. Todos são muito bons e eficazes, desde que se use na forma correta e no local correto. 

          Você sabia que o repelente aerosol foi desenvolvido para um tipo de região geográfica e que em outras regiões sua eficácia é quase nula? E que o mesmo acontece com os repelentes em loção e creme? NÃO? Na verdade.. ninguém sabe!!!

          REPELENTE LIQUIDO:  Deve ser usado em locais de temperatura alta, onde existem pernilongos, e que a ocorrências de brisas é muito comum. No caso do Brasil, estamos falando da região Centro Oeste, Pantanal Mato-grossense, Goiás e Tocantins. Se você usar um repelente de spray nestes lugares, durante a aplicação, a brisa levará a maior parte do produto para o ambiente e a eficácia será quase nula. E se usar um creme... o sol poderá causar queimaduras em sua pele, uma vez que todos os repelentes cremosos são oleosos.


          REPELENTE EM SPRAY:  O spray, ao contrário do que se pensa, não se deve ser aplicado na pele e sim nas roupas, para que as roupas fiquem impregnadas e úmidas pelo produto que irão confundir os termo receptores localizados nas antenas dos insetos hematófagos. O ideal é utilizar o spray em locais onde realmente não há brisa. Para que o produto tenha eficácia, deverá ser bem aplicado  em grande quantidade e desta forma permaneça por mais tempo na roupa. Portanto sugerimos locais de mata seca, quente e ombrofila, como no caso das regiões amazônicas. nestas regiões você pode também utilizar o repelente de cremoso, sabendo que não pode tomar sol com ele.

          REPELENTE EM CREME:  O repelente cremoso, é interessante. Além de ter a função de confundir os termo sensores e o olfato dos insetos, ele também mantém a pele úmida. Para ter eficácia, é necessário "besuntar" a pele, usando uma boa quantidade de creme, cobrindo toda a superfície. Caso os insetos se aproximem mesmo assim, o aguilhão que usam para picar e injetar o veneno que faz coçar, fica molhado, mole e desta forma não conseguem sugar o sangue. Como na Serra do Mar, o ambiente é úmido, quente e com alto nível de evaporação, é o repelente ideal. Não recomendo usar o spray, porque como se transpira muito na região, a roupa fica molhada e aí a eficácia deste já era. E o mesmo para a loção líquida.. transpirou o repelente vai embora com o suor do corpo.


 PERGUNTAS INTERESSANTES SOBRE REPELENTE 
QUE JÁ ME FIZERAM : 

1 - Porque as picadas incham muito ? As chances de inchar aumentam em pessoas propensas a alergia, dizem os dermatologista e alergologistas. Depende de cada de pessoa a ação histamínica de cada um.

2 - Adianta tomar vitamina ou complexo B ou comer alho antes de ir para a trilha? Tinha-se a ideia que ao serem excretados no suor, tanto a vitamina quanto o alho, modificariam o cheiro natural do corpo e afastaria os insetos. Mas recentes estudos científicos do setor de Etologia da USP comprovaram que é lenda popular.

3 - Repelentes caseiros Funcionam? As opções testadas na Faculdade de Medicina da Unesp, em Botucatu foram reprovadas. Fêmeas do mosquito Aedes aegypti, Anopheles ( Malária ) entre tantos outros, foram cultivadas livres das doenças e colocas numa caixa onde voluntários introduziram o braço, primeiro sem nada, depois com repelente caseiro ( à base de cravo com amêndoas) e, depois com repelente industrial (à base de picaridina). Os insetos demoraram dez segundos para picar o braço  sem nada, 20 segundos com o repelente caseiro e mais de dez minutos com o industrial. A proteção oferecida pelas preparações caseiras é insignificante, alerta o professor Helio Miot, um dos coordenadores do estudo. em outros trabalhos, o óleo de citronela também ficou aquém dos repelentes comerciais.

4 - Posso passar repelente e me expor ao Sol? Sim, desde que não esqueça o protetor. Passeo-primeiro e espere meia hora para aplicar o repelente. Ele deve ser sempre o último a ser aplicado.

5 - O que fazer depois de ser picado?  Uma compressa gelada reduz a inflamação e as dores locais. É comum surgir vermelhidão e coceira, de leve a moderada que melhoram em dois ou três dias. Se houver inchaço, coceira intensa, múltiplas lesões ou febre, sempre é bom procurar o médico.


O QUE EU COSTUMO FAZER QUANDO SOU PICADO :

 ISSO APRENDI COM MEU AVÔ E REALMENTE FUNCIONA!

          Após ser picado pela muriçoca, borrachudo ou a terrível mutuca ( que pica dolorosamente por cima da roupa ), esprema o local da picada o máximo que puder, até sair uma "gosminha" branca ou fluido claro. 

            O que acontece realmente quando esses insetos fêmeas picam, é injetar abaixo da pele um veneno que tem um anti-coagulante e urticante ( que dá coceira ) e desta forma, ao coçarmos, os sangramento é constante, o que facilita o inseto  localizar-nos por suas antenas, por onde sentem o cheiro de sangue. Espremendo esse veneno para fora, o micro sangramento irá parar e o mesmo para o inchaço que poderá surgir.

          OUTRA DICA : É para os rapazes não fazerem a barba pelo menos 24 horas  e as moças não se depilarem na véspera de uma trip pela Serra do Mar ou qualquer trip em que se vá para a mata ou qualquer área natural. Toda vez que nos barbeamos ou as moças se depilam, micro sangramentos são causados e duram pelo menos um dia e meio. Tempo suficiente para irmos para a mata e os insetos nos localizarem rapidamente.

       Pessoal, estas forma mais umas dicas minhas, mediante as nossas experiências em que a Fabi Souza e eu fazemos aos finais de semana e em nossas visitas técnicas. Esperamos poder ser úteis e não deixem de deixar seus comentários lá embaixo, ok?


          Saudações Verdejantes
           



Comentários

  1. Muito obrigado pelo ensinamento aqui passado professor Alex. Agora eu entendo porque algumas pessoas ao usar certos repelentes, elas reclamão de sua eficiência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagine Sidnei. O que precisar, sempre estarei aqui para auxilia-lo no que for preciso. Apenas, penso que minha experiência de um velho andarilho, pode ser útil aos novos praticantes de caminhada!
      Boas Trips!!
      Saudações Verdejantes
      Alex e Fabi

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

PORQUE ESPORTISTAS DE AVENTURA DEVEM SABER TÉCNICAS DE PRIMEIROS SOCORROS